Todo mundo conhece os populares horóscopos da astrologia. Neles, cada indivíduo de um signo do zodíaco recebe diariamente uma espécie de previsão ou recomendação de conduta moral oferecida pelos astrólogos.

Apesar de saltar à curiosidade à primeira vista, em testes estatísticos aplicados àquelas pessoas do mesmo signo é possível facilmente constatar que as alegorias apresentadas nos horóscopos desabam por terra. Milhões de pessoas ao redor do mundo que tenham um mesmo signo não se comportam de modo igualmente pré-formatado como pregado pelos astrólogos.

Os populares horóscopos em jornais falham em testes científicos
Os populares horóscopos de jornais falham em testes científicos

Outra invenção criada pela astrologia e desprovida de fundamentação científica são os afamados mapas astrais. Eles igualmente fracassaram perante testes de duplo cego, como o famoso teste publicado na revista Nature em 1985, quando astrólogos falharam em identificar os mapas astrais da maioria das pessoas de um grupo pré-selecionando.

Ou seja, o acerto dos astrólogos em identificar um determinado mapa astral de uma pessoa qualquer pode ser atribuído ao mero acaso. [1]

Kit de defesa contra a astrologia

Há vinte e cinco anos atrás um excelente artigo foi traduzido e publicado no Brasil na revista Superinteressante, em sua edição de nº 33 de junho de 1990. [2]

Astrônomo Andrew Fraknoi, desconstruindo a astrologia (Foto: Tucket Hiatt)
Astrônomo Andrew Fraknoi, desconstruindo a astrologia (Foto: Tucket Hiatt)

Com o título de “defesas contra a astrologia”, o artigo virou uma espécie de guia introdutório contra a medieval pseudociência da astrologia. As questões levantadas pelo seu autor, o astrônomo americano Andrew Fraknoi, eram bem embaraçosas para os astrólogos.

Após mais de duas décadas de o artigo ter sido veiculado no Brasil (o original em inglês foi publicado no ano anterior na revista americana Sky & Telescope), a astrologia continua sendo uma superstição vexatória do ponto de vista de sua comprovada ineficácia, enquanto a ciência da astronomia segue ostentando e renovando um legítimo catálogo de descobertas do Cosmos, que engrandecem o conhecimento humano.

Para aqueles que gostariam de reler (ou ler pela primeira vez) o artigo do astrônomo Fraknoi, a revista Superinteressante agora o disponibiliza abertamente em seu acervo, clicando neste link.

Referências

[1] CARLSON, Shawn. A double-blind test of astrology. Nature, n. 318, p. 419-425, 05 Dec. 1985.

[2] FRAKNOI, Andrew. Your astrology defense kit. Sky & Telescope, n. 78, p. 146-150, 1989.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here